terça-feira, 28 de outubro de 2008

Gerô e A Guerra do Facão!


Gerô era negro, artista, cantador popular das ruas de São Luis, era casado, tinha 46 anos e morava na vila Cidade Operária, na capital do Maranhão. Gêrô foi morto na tarde do dia 22 de março de 2007. Após ser torturado por três PMs, chegou sem vida ao hospital. Laudo do IML constatou que ele teve quatro costelas quebradas, os rins dilacerados e vários hematomas na cabeça e braços, inclusive com as marcas das algemas. PMs acusados ainda estão em liberdade.



A Guerra do Facão



Vou pegar meu facão nesse repente
Pra cantar um martelo agalopado
Meu facão ficará mais amolado
Do que a língua da velha no batente
Vou cruzar oceanos, continentes
E lutar como herói em outras terras
Enfrentar os canhões, tanques de guerra
E após derrotar a opressão
Vou guardar na bainha meu facão
E voltar pro meu velho Maranhão!


Meu facão vai honrar sua fama e nome
Bem no centro dos Estados Unidos
Vai cortar meia dúzia de bandidos
Que só faz nossa gente passar fome
Vai vingar as crianças que não comem
E as mães mortas nos braços da parteira
Ensinar a Tio Sam Mulher Rendeira
Em respeito à nação mais que tupi
Fecho as portas do FMI
E trago de volta a bandeira brasileira!


E depois que eu trouxer esta bandeira
Finco ela no lugar mais alto
Não será no Palácio do Planalto
Onde não honram a bandeira brasileira
Finco ela na Serra do Teixeira
Em respeito a Limeira, nosso irmão
Chamo o povo pra uma conclamação
Denuncio os que vendem a pátria amada
Transformo meu facão numa linda espada
E proclamo a indepedência da nação!


Meu facão vai pra mão do operário
E do campônio que trabalha sem parar
E a família não pode sustentar
Com o minguado e mísero salário
"Mala assombro" de latifundiário
Ele manda sumir em um segundo
No Congresso não fica um vagabundo
Dos que vivem das riquezas nacionais
E as esponjas das multinacionais
Vão sugar nosso sangue é noutro mundo


Meu facão foi usado por zumbi
Na luta contar a escravidão
Pra fazer de verdade uma nação
Livre e solta como um colibri
Foi na África do Sul para impedir
Que os negros vivessem na favela
Jogou o Apartheid pela janela
Fez do aço a libertação
Libertando os negros da prisão
E subindo ao pódio com Mandela

1 comentários:

Ligia Vieira disse...

O Encontro Nacional de Estudantes de Biologia nos ensinou muitas coisas!!!
a melhor experiência!!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...