terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Rimando no carnaval.


Tive o prazer de passar o carnaval ano passado na cidade de Neópolis(SE) que fica na beira do Velho Chico e em frente a Penedo, a cidade é pequena e antiga, cheia de ladeiras e igrejas, com um carnaval bem popular feito somentes por pequenos cordões tocando frevo e as pessoas seguindo a música e se melando. Em locais estratégicos das ruas ficam caminhões pipas com bombeiros jogando água nas pessoas para refrescar visto que faz bastante calor nessa época do ano. Como é festa e os foliões não conseguem ficar muito tempo quieto sem arengar ninguém assim que cheguei perto do caminhão vi pessoas pulando e escutei alguns gritos eufóricos vindo das multidões do tipo:




"Inha inha inha a mãe do bombeiro é minha"




"Unda unda unda o bombeiro dá a bunda"


Me senti comovido com a capacidade organizativa e a criatividade, pensei que se conseguisse canalizar toda essa energia para algo produtivo o mundo estaria a salvo, como isso seria muito cansativo coloquei meus neurônios para trabalhar e tentar algum grito pra sacanear os bombeiros, quando percebi que era o momento levantei as mãos e falei:


"Ado ado ado o bombeiro é um capado"


Percebi que as pessoas gostaram visto que assim que a frase terminou elas começaram a repetir mas foram interrompidas no final por um grupo de homens bêbados vestido de mulheres que emendaram o final:


"Ado ado ado... eu vou dá a minha bunda"


Todo mundo que estava ao redor olhou para esse grupo para saber o porque desse final, mas não foi nem preciso perguntar, assim que olhamos para eles um comentou o incidente:


"Foi mal, pensei que a rima fosse essa"

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...