segunda-feira, 8 de junho de 2009

Rosário de côcô


"- Ó o rosário de côcô! Feito ainda hoje!"

Ao escutar isso, falei euforicamente:

"- Oxe, vou comprar um agora!"

Chamei o vendedor que estava sem camisa, suando(era meio-dia) e carregando sua mercadoria nas mãos, perguntei quanto custava e ao ouvir a resposta um sorriso surgiu em meus lábios, ao perceber que minhas moedas dariam pra comprar um rosário(para fazer um basta atravessar os côcôs ouricuri com uma linha até formar um circulo, formando um colar).

Fiz o pagamento e após o dinheiro ser depositado na "ponchete", o vendedor em um gesto rápido joga todos os colares nas costas suadas de modo a facilitar a tirada de um rosário para me entregar. Recebi a mercadoria com um pouco de nojo mas não iria "fazer gosto ao cão".

Enfim. Nada que uma boa lavada não resolva.


*Baseado em contos sobre a vida de algúem que prefere não se identificar.

4 comentários:

José Marques disse...

ahsuahsuahsuahsuhasauhusha

Só presta assim! Com suor é mais gostoso!

falow

Anônimo disse...

Mas rapaz...não lembrava desses colares de coquinho...que legal recordar.

Allysson Allan disse...

Rapaz, essa questão de colar de coco me lembra o jogo Street Fighter e o colar do Akuma, revivi minha infância, ou não tive infância. Pois acho que o colar de coco é bem diferente.

Mundo, mundinho, mundano disse...

hauhauahuahuha

quem nunca comeu um desses não teve infancia!!!

ooo saudade.....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...