sábado, 25 de janeiro de 2014

Jogos Internos


Sempre gostei de jogar bola, os Jogos Internos eram uma das épocas em que mais me divertia, comecei a participar quando entrei na 1º série na Escola Anchieta e continuei até terminar o ensino médio no Ginásio Santana (Cenecista). Com o passar dos anos a rivalidade entre as séries ficava cada vez maior, ninguém queria perder para outra turma (série) na qual podia ter um desafeto para desagradar ou uma paquera para se "amostrar", era uma questão de honra.

Minha primeira desilusão foi quando propus para os colegas do time fazermos uma camisa negra com os olhos do Bad Boy nas costas e a seguinte inscrição: The Bad Cenecista. Tudo bem que a ideia não era original e nem boa, mas perdi a votação para uma camisa colorida com um mágico tocando clarinete e em letras garrafais: Os Feiticeiros. É claro que abandonei a ideia da camisa, acho que nem o Aladim jogava com um terno horroroso desse.

Minha segunda decepção foi quando meu time chegou na final do Futebol de Areia, depois de passar por tantos jogos tínhamos a confiança elevada, mas fomos surpreendidos por um pênalti sem sentido marcado no final do segundo tempo. O jeito foi sair chorando do Areião da AABB e esperar o próximo ano. Dias depois rolou o boato através das más línguas que o pai de um jogador do time adversário conhecido como "Belezinha" tinha comprado com 2 cervejas  e 1 carteira de Derby Azul falso o Juiz da partida: Pedro Baygon.




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...